Kaiserslautern e o ostracismo de um gigante místico

O 1. FC Kaiserslautern, mais conhecido em território alemão como 'Die Roten Teufel' ou Diabos Vermelhos em português, é uma equipe localizada no oeste da Alemanha, na cidade homônima ao clube e que possui uma das histórias mais ricas dentre todos os times germânicos.

Com uma história de conquistas discretas antes da Segunda Guerra, a equipe começou a tomar notoriedade contemporaneamente ao surgimento do maior ídolo da equipe, e que possui uma história de vida extraordinária, e não à toa leva o seu nome no estádio da equipe. Estamos falando de Fritz Walter.

Fritz-Walter com a camisa da Alemanha Ocidental

O time alemão conquistou dois vices campeonatos nacionais da época, um deles em 39, que levou Fritz Walter pela primeira vez à seleção. A equipe voltou a perder uma eliminatória, dessa vez para o Schalke 04, time de Adolf Hitler, que possuía uma hegemonia enorme no país na época.

Após essas primeiras temporadas, veio o principal baque na carreira do atacante e do time. Fritz Walter havia sido convocado para lutar na divisão de paraquedismo do exército nazista e realizou missões por toda a Europa, o que fez com que ele ficasse de 42 até 45, e causou também um trauma no atacante, que nunca mais subiu em um avião depois que voltou da guerra. Logo após voltar da guerra, Walter continuou sua forma impressionante, conquistando em 5 temporadas consecutivas uma média maior de gols de que de jogos. Mas apenas em 1951, com mais de 30 anos de idade que o atacante e a equipe do Lautern conquistou seu primeiro título nacional. Com uma média mais baixa, ele assistiu seus companheiros vencerem a final contra o Preußen Münster. Na temporada 52/53, Walter conseguiu pela última vez manter sua média de gols acima de 1.0 por jogo, e levou a equipe ao bicampeonato nacional, desta vez contra o Stuttgart. Fritz Walter então acabou convocado para a Copa de 54, torneio que voltava a Europa após a interrupção devido à guerra e também após a edição de 1950 ser realizada no Brasil.

Fritz-Walter após o Milagre de Berna

Além dele, outros 4 titulares do Kaiserslautern fizeram parte daquela equipe épica, responsáveis pelo chamado "Milagre de Berna", vencendo a Hungria de virada nos últimos instantes daquele mundial, dando o primeiro título para a Alemanha. Jogadores esses imortalizados até hoje com estátuas de bronze em frente ao Fritz-Walter Stadion. São os jogadores Werner Liebrich, Fritz Walter, Werner Kohlmeyer, Horst Eckel e Ottmar Walter. Com o desempenho, Fritz Walter levantou a taça Jules Rimet, imortalizando seu desempenho e seu nome na história do futebol alemão. O jogo ocorreu em uma chuva, o que potencializou seu desempenho, e criou uma mística em torno de climas chuvosos no estádio do Kaiserslautern dali em diante. Até hoje, em dias de chuva nos jogos, lembra-se de Fritz Walter.

Estátua dos titulares do Kaiserslautern na Copa de 54

Após a aposentadoria de seus principais jogadores, a equipe do Kaiserslautern se tornou um time comum, de meio de tabela, até surpreender novamente no início dos anos 90. Inclusive em 1990, a equipe voltou a levantar uma taça importante, sendo campeão da Copa da Alemanha, após muitos vices. Na temporada seguinte, em 90/91, a equipe conquistou o título da Bundesliga pela primeira vez, já que seus dois outros títulos eram da era antiga do Campeonato Alemão. Comandados por Karl-Heinz Feldkamp, a equipe da Renânia desbancou o Bayern, vencedor de 5 dos 6 últimos títulos da época. Em 93/94 a equipe ainda foi vice-campeã alemã novamente, quando levou seu segundo baque.

Resultado de imagem para lautern 90/91
Foto do gol da vitória contra o Bayern, em 90/91. Jogo terminou 2-1 para o Kaiserslautern no Fritz Walter

Na temporada de 95/96, entretanto, o desastre aconteceu. A equipe acabou sendo rebaixada pela primeira vez na sua história para a 2. Bundesliga, e mesmo na temporada de seu rebaixamento, sua misticidade e capacidade de surpreender ficou clara quando a equipe mesmo rebaixada venceu a Copa da Alemanha, em uma final dura contra a equipe do Schalke.

Resultado de imagem para kaiserslautern stadion fans
Fritz-Walter após a reforma, que causou a crise financeira na equipe

Se não bastasse a surpresa de vencer a Copa, a equipe voltou para a Bundesliga como campeã da segunda divisão. Se o lado surpreendente já era conhecido, os torcedores ficaram mais incrédulos ainda quando a equipe dos Diabos Vermelhos foram campeões TAMBÉM da primeira divisão na temporada 97/98. E novamente, como se não bastasse o título da primeira divisão logo após a subida, seu maior ídolo Fritz Walter estava com uma bronquite complicada, que o impedia de sair de casa. Com a conquista da equipe, Walter teve uma melhora milagrosa após o jogo, que o deixou capaz de comemorar o título como bem quisesse.

Resultado de imagem para kaiserslautern 97/98
Equipe Campeã em 97/98

Infelizmente, depois disso, mesmo revelando craques como Ballack e Klose, o Kaiserslautern se tornou novamente um time de meio de tabela, passando por uma crise financeira aparentemente sem fim, já que reformou seu estádio para a Copa de 2006 e se afundou em dívidas. Virou um time iô-iô na Bundesliga, e alcançou seu fundo do poço nesta temporada 18/19, disputando pela primeira vez a 3. Liga (terceira divisão alemã).

Imagem relacionada
Ballack em seus tempos de Lautern


Resultado de imagem para ballack und klose kaiserslautern
Klose em sua comemoração característica

Atualmente, a equipe vive seu calvário, vendo seu estádio cada vez mais vazio, e o trono de Walter da mesma forma. O que se espera é uma gestão competente, que volte a colocar o Lautern no lugar mais alto do futebol germânico, em homenagem à história rica que o clube possui.

Homenagem à Fritz-Walter no estádio que leva seu nome

Os tempos de Walter, as noites chuvosas, a raça e a misticidade em torno do Kaiserslautern, assim como sua capacidade de reconstrução são conhecidas em toda a Alemanha. Basta ver quanto tempo demora desta vez.


Postar um comentário