Quanto custa "ignorar" a Sul-Americana?





Na noite desta terça feira (26), o Santos foi mais um grande brasileiro eliminado precocemente na Copa Sul-Americana. Em defesa do clube, o presidente José Carlos Peres não perdeu tempo e tratou de desdenhar a competição: 'Competição importante é a Copa do Brasil, com grande visibilidade e premiação, Libertadores também e não é o caso da Sul-Americana', afirmou o presidente em coletiva após a eliminação.

Presidente do clube questionou a importância da competição em coletiva. (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Mas qual o preço de "ignorar" a competição? Talvez o vexame de times com grande representatividade sendo eliminados por equipes de menor expressão possa ser amenizado com a desculpa da "importância da competição" ou da "falta de visibilidade", mas, isso acontece na prática?
A partida do Corinthians ontem (27) contra o Racing, em Alvellaneda atingiu 16,5 pontos de audiência pela RedeTV, maior pico registrado pela emissora em quase 10 anos. Os novos contratos com a empresa de streaming DAZN estão sendo um sucesso e as partidas são facilimente reproduzidas ao mundo todo com apenas um clique.

Resultado de imagem para corinthians x racing
Timão venceu nos pênaltis na argentina e aguarda próximo adversário. (Foto: Meu Timão)

E no ponto de vista financeiro? O Athletico, com o título de 2018, além de ter faturado quase 5 milhões em renda (registro recorde para o clube), a vaga na libertadores renderá no mínimo US$ 3 milhões aos cofres do rubro negro, além de no mínimo US$ 750 mil pela Recopa Sul-Americana, valores, que se somados com os quase US$ 5 Milhões em premiações recebidos pelo título, se equiparam com os valores que campeões da Libertadores não receberam em edições anteriores.
Isso se deve a preocupação da própria Conmebol para com os clubes brasileiros, justamente pela premiação milionária da Copa do Brasil, o que fez a entidade dobrar todos os prêmios de suas competições em 2019.

Resultado de imagem para athletico paranaense campeao
                                        Título continental foi um alívio financeiro para os paranaenses. (Foto: Fox Sports)

Se com o Athletico essa investida deu certo, o com o São Paulo, o desdém custou caro aos cofres paulistas, já que o clube soma os US$ 500 mil recebidos em prêmios na Libertadores com os pouco mais de US$ 500 mil recebidos pela participação pífia na Sul-Americana de 2018, e terá de achar outra forma de preencher essa lacuna deixada pela eliminação precoce em sua principal competição no ano, o mesmo acontece com o Santos, que saiu no prejuízo maior por ter jogado com portões fechados.

Resultado de imagem para santos eliminado pacaembu vazio
                                     Partida ocorreu com os portões fechados no Pacaembu. (Foto:Leco Viana/ Thenews2/Folhapress)


O desdém dos grandes pela competição é "desculpa" pela falta de planejamento e competência, ou os presidentes ainda consideram o torneio como "irrelevante", mesmo que uma eliminação possa comprometer a temporada?

Postar um comentário